Mestrado Acadêmico em Psicologia

Apresentação

Os projetos de Mestrado e Doutorado Interinstitucional têm como objetivo permitir a utilização da competência de programas de pós-graduação avaliados com nota igual ou superior a 5 e reconhecidos pelo CNE/MEC para, com base em formas bem estruturadas de parceria ou cooperação interinstitucional, viabilizar a formação de mestres e doutores fora dos centros consolidados de ensino e pesquisa. Além disto, estes projetos de cooperação visam:

  • a) implementar a solidariedade acadêmica nos centros já consolidados de ensino e pesquisa, explorando-se e qualificando-se o seu potencial de propagação de conhecimento científico no País;
  • b) viabilizar a criação e o fortalecimento de pesquisa científica em temas concernentes a necessidades regionais;
  • c) possibilitar a redução de desigualdades regionais quanto à produção científica;
  • d) contribuir para o despertar de novas vocações para pesquisa nas Instituições receptoras.

A partir de 1975, doze anos após a implantação da unidade de Educação na UFRRJ, o Departamento de Ciências Pedagógicas foi desmembrado em Departamento de Psicologia e Orientação (DPO) e Departamento de Teoria e Planejamento de Ensino (DTPE). Entre 1975 e 1977, o Departamento de Psicologia cresceu em número de professores e aumentou as disciplinas oferecidas, trabalhando na área de fundamentos da educação. O ano de 1977 marcou o início da identidade departamental sustentada no tripé que norteia a academia (ensino/pesquisa/extensão), com algumas atividades de pesquisa que davam forte ênfase aos problemas locais, mas com pouca visibilidade nos fóruns acadêmicos. Ao mesmo tempo, os docentes do Departamento de Psicologia ampliaram o alcance das disciplinas, oferecendo cursos de Dinâmica de Grupo e Relações Humanas para muitas outras áreas, além das licenciaturas. Neste período, houve a contratação de dois professores que alavancaram de modo mais decisivo a pesquisa, utilizando-se, principalmente, das oportunidades criadas pelo Projeto Rondon.

Implantar um curso de graduação em Psicologia foi sempre uma aspiração dos docentes do Departamento de Psicologia da UFRRJ, o que se refletiu continuamente nos planejamentos e ações relacionadas, inclusive o pleito permanente de aumento do número de vagas para docentes doutores. Antecedendo à criação da graduação em psicologia, em virtude de todos os trâmites necessários para a implantação de um curso desta natureza, os docentes do Departamento de Psicologia realizaram um Programa de Pós-Graduação Lato-Sensu em Psicologia Educacional, representando um esforço considerável na formação de recursos para uma área com tão sérias necessidades em âmbito diríamos mesmo nacionais. A realização do Programa lato sensu foi um importante exercício de consolidação da área da pesquisa no DEPSI.

Em 2008 e 2009 o DEPSI, já com um quadro sensivelmente ampliado de professores-doutores, assumiu o desafio da criação do curso de graduação em psicologia. Esse projeto foi finalmente realizado no ano de 2010 com a primeira turma e se consolidou no dia 29 de novembro de 2010 através da portaria nº 2018 do MEC que regulamentou o curso.

Atualmente o DEPSI conta com 17 professores efetivos. O DEPSI conta também com um periódico classificado como B5 pela CAPES chamado Boletim Interfaces de psicologia que recebeu uma primeira classificação e está se aperfeiçoando para ocupar um patamar melhora na próxima avaliação Qualis. Atualmente 8 professores do DEPSI participam como efetivos do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) e 1 como colaborador. Além desse colaborador interno temos dois colaboradores externos das universidades UERJ e UFRJ.

A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, a partir de sua missão expressa em seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), qual seja: “Gerar, socializar e aplicar o conhecimento nos diversos campos do saber, através do ensino, da pesquisa e da extensão, indissociavelmente articulados, de modo a contribuir para o desenvolvimento do País, ressaltando o interior do Estado do Rio de Janeiro e a Baixada Fluminense, visando à formação de profissionais-cidadãos com autonomia para o aprendizado contínuo, socialmente referenciados para o mundo do trabalho e capazes de atuar na construção da justiça social e da democracia”, e tendo como um dos seus princípios fundamentais, também destacados no mesmo documento, o “compromisso com a formação de profissionais-cidadãos qualificados, críticos e socialmente engajados”, planejou dinamizar a base operacional necessária à expansão do ensino de psicologia na instituição, visando à criação de um curso de graduação em psicologia. Com este curso criado e recebendo nota 4 pela avaliação do MEC, encaramos novos desafios, tentando eliminar os déficits que enfrenta a população do entorno da UFRRJ na formação em pós-graduação em psicologia.

Há várias décadas, é reconhecida a importância do papel do profissional de Psicologia e a necessidade de um fluxo regular de formação desse profissional, voltado para a análise científica do comportamento e de processos psicossociais, com vistas a garantir o atendimento da contínua e crescente demanda da sociedade por serviços que ajudem na compreensão, prevenção, minimização e eliminação de problemas humanos de cunho psicológico, e na promoção de melhores níveis de qualidade de vida.

A análise que justificou a criação do Programa de pós-graduação stricto sensu em Psicologia da UFRRJ levou em consideração a necessidade real desse tipo de formação para os psicólogos formados nas regiões circunvizinhas à UFRRJ. No Estado do Rio de janeiro 34 instituições oferecem graduação em Psicologia distribuídos em 18 municípios. Segundo dados fornecidos pelo Conselho Regional de Psicologia do Estado do Rio de Janeiro, somente na sua sede da Baixada Fluminense em Nova Iguaçu estão cadastrados 1200 psicólogos. São milhares de profissionais em formação e provavelmente entre 600 e 800 concluindo o curso de psicologia anualmente no Estado. Muitos desses não ingressam em uma pós-graduação stricto sensu pela distância dos cursos oferecidos, o que dificulta a freqüência e permanência.

A implantação do PPGPSI na UFRRJ representa a concretização de um projeto institucional que se inseriu no âmbito de um conjunto de perspectivas sobre o papel social da Universidade e a correspondente preocupação com um ensino público, gratuito e de qualidade, comprometido com o trinômio ensino-pesquisa-extensão.

O PPGPSI recebeu a recomendação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- CAPES em novembro de 2011. No mês de dezembro do mesmo ano foi publicado o primeiro Edital de seleção. A seleção aconteceu em fevereiro de 2012 aprovando 16 novos alunos.

Coordenação

Coordenação do PCI na Promotora:

Coordenação do PCI na Receptora:

Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa

Acesse aqui

Matriz Curricular

Acesse aqui

Corpo Docente

Acesse aqui

Processo seletivo

Inscrições abertas

Mais informações

Acesse aqui